fev 2020

Insight 

Inovação e Tecnologia

SmartSIGN S2X - Desenvolvimento de sinalização rodoviária inteligente

A sinistralidade rodoviária é um fenómeno civilizacional que resulta da circulação em massa de veículos na via pública. Nas suas causas estão quatro fatores inter-relacionados: o humano, o veículo, a infraestrutura e o ambiente. Na infraestrutura rodoviária tomam particular importância os sinais de trânsito verticais. De facto, uma parte significativa da sinistralidade resulta de os condutores não verem, ou ignorarem, os sinais de trânsito, em particular em condições atmosféricas adversas ou por distração do condutor. É por esta razão que nos últimos anos têm sido desenvolvidos algoritmos de tratamento de imagens captadas por câmaras instaladas nos veículos, que permitem o reconhecimento de sinais e transmitem esta informação aos condutores. Contudo, um dos desafios no desenvolvimento destes sistemas é a sua dependência de condições meteorológicas adversas que dificultam, ou inviabilizam mesmo, o reconhecimento de um sinal vertical através das referidas imagens. Assim, este projeto visa ultrapassar as limitações destas soluções mais atuais através do desenvolvimento de sinais de trânsito "ativos/inteligentes" que, para além do seu conteúdo visual, assegurem por via de comunicação independente das condições meteorológicas, a receção da respetiva informação pelos utilizadores, condutores ou outros.

Para tal, o consórcio criado entre a empresa S.N.S.V. e o Politécnico de Leiria visa desenvolver uma solução tecnológica - SmartSIGN S2X - que envolverá desenvolvimentos disruptivos em três áreas essenciais: nos próprios sinais verticais ativos, que deverão incorporar módulos de transmissão de informação por radiofrequência; nas comunicações e nos respetivos protocolos, que deverão permitir a adaptação às tecnologias e protocolos de comunicação sem fios entre componentes e utilizadores da via pública que se encontram em harmonização a nível europeu; da aplicação informática de gestão das comunicações de dados recebidos e, através de uma plataforma de interface com os utilizadores, permita a comunicação efetiva da informação do respetivo sinal vertical.