logo
twitter
facebook
linked
Newsletter nº 10 | outubro 2020
 
 
Notícias
NOVA CERTIFICAÇÃO DE MÁSCARAS PARA USO SOCIAL
 

No passado mês de julho foram publicados dois documentos que definem de forma clara os requisitos mínimos, métodos de ensaio e formas de utilização, bem como os requisitos para a certificação acreditada de máscaras para uso social. São estes:

  • Documento Normativo Português - Acordo Técnico: DNP CWA 17553:2020 - Coberturas faciais comunitárias - Guia para os requisitos mínimos, métodos de ensaio e utilização (consulte aqui)
  • Documento Normativo Português - Especificação Técnica: DNP TS 4575:2020 - Máscaras para uso social - Requisitos para a certificação (consulte aqui)

Estes documentos revelam-se ferramentas importantes para os fabricantes que queiram certificar o seu produto – máscaras para uso social – com base nos requisitos do CWA 17553, colocando no mercado uma “Máscara para social CWA 17553:2020”. A emissão de um certificado de avaliação da conformidade por terceira parte dará a possibilidade ao fabricante de utilizar uma marca nacional, que irá conferir mais credibilidade, confiança e segurança a quem compra e também na colocação do produto no mercado nacional e nos mercados europeus.

LER MAIS
 

picture
 
OS TRÊS PILARES DO PLANO DE RECUPERAÇÃO E RESILIÊNCIA
 

No passado dia 15 de outubro, o Primeiro-Ministro António Costa entregou a versão preliminar do Plano de Recuperação e Resiliência (PPR) à presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen. Este plano assenta em três pilares principais: Resiliência, Transição Climática e Transição Digital. Para financiar estes objetivos até 2030, o Estado prevê contar com 12,9 mil milhões de euros em subvenções e 15,7 mil milhões de euros em empréstimos do Plano de Recuperação Europeu. A estes montantes acrescem ainda 29,8 mil milhões de euros do Quadro Financeiro Plurianual 2021-2027.

O pilar da Resiliência vai receber 8.198 milhões de euros repartidos em 3 áreas principais: Vulnerabilidades Sociais (SNS, Habitação, Respostas Sociais e Comunidades desfavorecidas em áreas metropolitas) com 3.504 milhões de euros, Potencial Produtivo e Emprego (Investimento e Inovação e Qualificações e Competências) com 2.755 milhões de euros, e Competitividade e Coesão Territorial (Infraestruturas, Florestas e Gestão Hídrica) com 1.939 milhões de euros.

Para a promoção da Transição Climática serão destinados 2.888 milhões de euros divididos em 3 áreas: Mobilidade Sustentável com 1.032 milhões de euros, Descarbonização e Bioeconomia, com 865 milhões de euros, e Eficiência Energética e Renováveis, com 991 milhões de euros.

Há ainda 2.858 milhões de euros para a Transição Digital, em que 538 milhões de euros serão para a Escola Digital, 650 milhões de euros para as Empresas 4.0 e 1.670 milhões de euros para a Administração Pública Digital.

LER MAIS
 

picture
 
 
Avisos abertos
COMPETE 2020
 

AÇORES 2020
 

EU COMMISSION
 
 
ÁREAS DE ATUAÇÃO
INVESTIMENTO DIRETO ESTRANGEIRO – D9+ “Clube” dos mais digitais na Europa
 

Portugal juntou-se ao grupo informal dos países da União Europeia com melhor classificação no Índice Anual de Economia e Sociedade Digital.

A adesão a este grupo foi acompanhada pela assinatura da posição conjunta sobre Inteligência Artificial. O documento "Innovative and Trustworth AI: Two Sides of the same Coin" é uma posição não oficial que defende a adoção de uma estratégia Europeia comum para esta tecnologia, centrada na promoção da inovação e minimizando os riscos através da criação de uma estrutura regulativa clara, alinhada com os princípios éticos da União Europeia.

Portugal foi considerado pela Comissão Europeia como um "País fortemente inovador", de acordo com a edição de 2020 do European Innovation Scoreboard (EIS 2020). Neste ranking Portugal é o 12º país mais inovador na União Europeia, tendo subido 6 lugares face à posição que ocupava no ranking EIS 2016.

LER MAIS
 

picture

ANÁLISE DE MERCADO - Calçado e Inovação: KPIs no setor do calçado
 

Diferentes empresas, apesar de fazerem parte de um mesmo sector, podem seguir diferentes estratégias, e diferentes empresas, apesar de seguirem a mesma estratégia podem executá-la de forma diferente. Simplificando, existem três estratégias-tipo: custo mais baixo, serviço feito à medida e apoio na inovação.

Todas as estratégias são legítimas. No entanto, no geral, o sector do calçado em Portugal não pode competir pelo custo mais baixo. Há outros países com outras condições, com outra facilidade de captar investimento, que podem dominar o negócio do custo mais baixo.

Vários estudos feitos no final dos anos 80, e princípio dos anos 90 do século passado, concluíram que entre 70 a 90% das estratégias formuladas pelas empresas nunca chegam a ser executadas. Falham na sua tradução do mundo das palavras e ideias para o terreno das ações e escolhas concretas. Foi então, que se começou a generalizar no mundo da gestão o uso de outros indicadores (KPIs, Key Performance Indicator) para além dos indicadores financeiros. O objetivo não era, e não é, substituir os indicadores financeiros, mas complementá-los com outro tipo de informação.

Nos últimos 50 anos, o setor do calçado nacional atravessou 3 grandes fases, encontrando-se agora a iniciar uma quarta fase onde se releva essencial, apostar na inovação, de produto e processo, e medir os resultados provenientes dessa aposta.

LER MAIS
 
picture
 
 
INOVAÇÃO TECNOLÓGICA
ALARGAMENTO DA CADEIA DE VALOR POR FABRICO E EXPEDIÇÃO AUTOMATIZADO DE MÁSCARAS PARA COMBATE PANDEMIA COVID-19
 

A Betinatêxteis iniciou a sua atividade em 1992 e é uma empresa do setor têxtil especializada na área do enxoval. Com o aparecimento da pandemia COVID-19, iniciou o fabrico de vestuário impermeável (fatos integrais, batas, cogulas, cobre-sapatos, cobre-botas, manguitos e toucas) para proteção e a comercialização de máscaras cirúrgicas, sobretudo junto de lares e clínicas.

Com este projeto pretende substituir a importação nacional de máscaras pelo fabrico próprio e reorientar os seus recursos, humanos e tecnológicos, para a produção de máscaras, fatos impermeáveis integrais, batas, cogulas, cobre-sapatos, cobre-botas, manguitos e toucas para proteção. Neste âmbito, prevê a criação de uma nova fábrica com 4 linhas de fabrico e embalamento, integralmente dedicadas à produção de máscaras cirúrgicas e filtrantes FFP2.

LER MAIS
 
picture
 
 
EVENTOS & DIVULGAÇÃO
EMEA TECHNOLOGY FAST 500
 

No seguimento da conquista da 285º posição do programa Deloitte Technology Fast 500™, o ranking das empresas de base tecnológica que mais cresceram na Europa, Médio Oriente e África, nos últimos quatro anos, a STREAM esteve presente na sessão digital de apresentação do ranking, realizada a 6 de outubro.

O sucesso das empresas nacionais que compõem o ranking foi assinalado na sessão que contou com a presença de Pedro Brás da Silva, Senior Manager de Financial Advisory da Deloitte Portugal, Chris Graves, sócio e líder da equipa de TMT Advisory Corporate Finance da Deloitte UK, e Joaquim Sérvulo Rodrigues, sócio fundador, Chairman e CEO da Armilar Venture Partners. Sob o tema Strategies for growth and fundraising, os oradores partilharam as suas perspetivas sobre o processo de crescimento, internacionalização e angariação de financiamento e investidores, num momento particularmente complexo da economia internacional, mas no qual também surgem muitas oportunidades.

picture

PRÓXIMOS EVENTOS
 
  • COVERINGS CONNECTED – 18/11, Online
  • MEDICA – 16-19/11, Online
  • Simpósio | ITV Portuguesa: Modelos de Negócio em mudança Cenários Pós Covid – 26/11, Online
  • VITORIA STONE FAIR – 2-5/02, Espírito Santo, Brasil
logo
apcer
Tel. 244 836 535 | Email: geral@streamconsulting.pt
Copyright © 2020 | Stream Consulting, Rua Senhor dos Milagres, 79, Milagres, 2415-020 Leiria
twitter
facebook
linked