logo
twitter twitter facebook linked
Newsletter nº 7 | julho 2021
 
 
Notícias
Portugal no TOP 10 dos países mais atrativos para IDE
 

Portugal passou da 11.ª para a 10.ª posição das economias mais atrativas para o Investimento Direto Estrangeiro (IDE), em 2020, revelou um estudo da EY.

Segundo o estudo, no ano passado, foram anunciados 154 projetos de IDE no mercado português, dos quais 70% com fundos originários da Europa e 30% do resto do mundo.

No entanto, os 154 projetos representam um decréscimo de 3% em comparação com os 158 contabilizados em 2019, devido às incertezas causadas pela pandemia de covid-19, que fizeram com que a atratividade do IDE nos países europeus tenha caído 13% face ao ano anterior.

Apesar da ligeira retração do IDE em Portugal, 50% dos investidores inquiridos consideram que a atratividade de Portugal irá melhorar nos próximos três anos e 37% estão a planear estabelecer ou expandir operações em Portugal durante o próximo ano.

O setor da indústria transformadora lidera com 24% dos projetos e a investigação e desenvolvimento surge em segundo lugar com 33 projetos de IDE, sobretudo relacionados com investimentos em serviços de IT e digitais. Este setor é considerado por 45% dos investigadores como o principal setor a impulsionar o crescimento do país nos próximos anos.

Já a indústria transformadora, a I&D e os centros de serviços partilhados são "os motores do futuro”, já que mais de metade (62%) dos inquiridos que planeia investir em Portugal, ou expandir a atividade que já tem no país, pretendem fazê-lo nestas áreas.

A atratividade de Portugal continua a residir também em fatores como a qualidade de vida, clima de estabilidade social, fiabilidade e cobertura das infraestruturas de transportes, telecomunicações, energia, mas também na disponibilidade e qualificações da mão de obra.

Também provas dessa atratividade são o reconhecimento e prémios internacionais que têm colocado Portugal como um destino de eleição para o investimento em múltiplos sectores e especialmente por parte de investidores estrangeiros, segundo o estudo “Portugal no Radar dos Business Service Centres (BSC): a Atratividade do Mercado Imobiliário, Edição 2021”.

Consequentemente, o segmento de Centros de Serviços Partilhados está em franco crescimento em Portugal, dando resposta à necessidade das empresas de otimizarem recursos, assegurando níveis de produtividade máximos com custos mais competitivos, salvaguardando sempre a qualidade do processo produtivo.

LER MAIS
 

picture
 
EllaLink: inaugurado cabo ótico submarino que liga Sines ao Brasil
 

Foi inaugurado no dia 1 de junho o cabo ótico submarino de transmissão de dados EllaLink, que constitui a primeira ligação direta de alta velocidade entre a Europa e a América do Sul.

Com um investimento de 150 milhões de euros e com quase 6.000 quilómetros de extensão, a ligação EllaLink inclui também várias rotas terrestres que conectam data centers estratégicos em Lisboa, Madrid, Marselha, São Paulo, Rio de Janeiro e Fortaleza e permitirá atingir velocidades de transmissão de dados de 100 Gbs por segundo, superior aos atuais 10 Gbs.

Ao criar a reta direta mais curta entre a Europa e a América Latina, e evitando a passagem por outros países, o sistema reduz a latência em 50% em comparação com a infraestrutura atual, ou seja, reduz o espaço de tempo que a informação demora a passar na rede, no caminho percorrido entre utilizadores, Data Centers ou plataformas. Isto pode beneficiar não apenas todas as plataformas de telecomunicações, mas também os serviços na Cloud, acesso a conteúdos, todos os tipos de negócios digitais e ainda a indústria de gaming.

Segundo um estudo da Copenhagen Economics, encomendado pela Google, os cabos submarinos EllaLink e Equiano (que percorre a costa da África Ocidental - entre Portugal e África do Sul), este segundo financiado pela Google, podem render até 500 milhões de euros por ano no PIB português.

No caso dos dois cabos, a Google afirma que Portugal tem uma oportunidade única de desenvolver a sua indústria de tecnologias de informação e comunicação. Esperam-se novos negócios, investimentos e melhorias tanto no comércio como produtividade, gerando novas oportunidades económicas.

LER MAIS
 

picture
 
 
Avisos abertos
COMPETE 2020
 

PDR
 

AÇORES 2020
 

CONCURSOS EUROPEUS
 

PRR
 

CENTRO
 
 
ÁREAS DE ATUAÇÃO
Tendências para os próximos 5 anos
 

A COVID-19 deu lugar a uma transformação global ao nível empresarial, obrigando a uma corrida pela aceleração digital, para que as empresas pudessem manter os seus negócios.

No relatório “FutureScape”, a IDC destaca as principais tendências nos desenvolvimentos em todo o sector das TI, apontando como principais as seguintes:

  • Até o final de 2021, 80% das empresas colocarão em prática um mecanismo para mudar para uma infraestrutura centrados na cloud, usufruindo de aplicações que serão duas vezes mais rápidas que antes da pandemia;
  • Em 2022, as empresas focadas na resiliência digital adaptar-se-ão às interrupções e estenderão os serviços para responder às novas condições 50% mais rápido do que aquelas que tentam restaurar os níveis de resiliência existentes de negócios;
  • Até 2023, vai haver uma aceleração de 80% em investimento em inovações críticas, como a realidade aumentada e virtual, IoT, robótica, veículos autónomos, impressão 3D, IA e inteligência cognitiva, por forma a fazer face às mudanças na força de trabalho e nos modelos de negócios;
  • Até 2023, algumas empresas comprometer-se-ão a fornecer paridade técnica a uma força de trabalho híbrida por design e não por circunstância, permitindo que trabalhem juntas separadamente e em tempo real;
  • Em 2023, um ecossistema de cloud emergente para estender o controlo de recursos e análises em tempo real será a plataforma subjacente para todas as iniciativas de TI e automação de negócios em qualquer lugar;
  • Em 2023, impulsionado pelo objetivo de incorporar inteligência em produtos e serviços, um quarto das empresas do G2000 adquirirá pelo menos uma startup de software de Inteligência Artificial para garantir que detém competências diferenciadas e propriedade intelectual;
  • Em 2024, 80% das empresas reformularão as relações com fornecedores e parceiros para executar melhor as estratégias digitais para implantação omnipresente de recursos e para operações de TI autónomas;
  • Em 2025, 90% das empresas do G2000 exigirão materiais reutilizáveis em cadeias de abastecimento de hardware de TI, metas de neutralidade de carbono para instalações de fornecedores e menor uso de energia como pré-requisitos para fazer negócios.
LER MAIS
 

O impacto económico do 5G
 

A consultora PwC publicou o relatório The global economic impact of 5G - Powering Your Tomorrow, onde estima em 1,3 triliões de dólares a contribuição dessa tecnologia para o PIB mundial em 2030.

De acordo com o estudo, os Estados Unidos (484 mil milhões de dólares), a China, (220 mil milhões de dólares) e o Japão (76 mil milhões de dólares) serão os países que terão o maior crescimento de atividade com as aplicações da tecnologia 5G, devido ao tamanho das suas economias e à solidez e modernidade dos seus sistemas de produção. Na Europa, a Alemanha será a grande beneficiada, com um impacto positivo de 65 mil milhões de dólares.

Mais da metade do impacto econômico do 5G no mundo será produzido pela sua aplicação no setor de saúde e assistência social. O rápido crescimento da telemedicina, o atendimento remoto, o transporte de equipamento médico e medicamentos com drones e a comunicação entre médicos e pacientes continuamente e em tempo real (que irá ajudar a reduzir o tempo de internamento hospitalar) são algumas das aplicações do 5G nesta área.

No setor de serviços públicos inteligentes a análise destaca como a aplicação do 5G neste setor contribuirá com 330 mil milhões de dólares para o PIB mundial em 2030, graças, entre outros fatores, a contadores e redes inteligentes de fornecimento de energia que levam a um uso da energia mais racional, uma melhoria na gestão de resíduos por meio de monotorização digital e uma redução de vazamentos de água com a implantação de sensores.

Por meio da conectividade móvel, o 5G também irá permitir melhorar a experiência do consumidor de consumo e media. A aplicação dessa tecnologia contribuirá com 254 mil milhões dólares para o PIB mundial em 2030 e pode melhorar o marketing em tempo real e o relacionamento com os consumidores e melhorar os benefícios de jogos online.

O estudo revela ainda que, com o 5G, as máquinas industriais não precisam necessariamente estar localizadas num local específico, isto graças à sua grande capacidade de conectividade wireless e maior flexibilidade permitida aos fabricantes. Será ainda possível incorporar robôs e veículos autônomos em ambientes industriais, oferecendo transporte inteligente, seguro, eficiente e confiável. Tudo isto tornará mais fácil personalizar produtos para atender a requisitos específicos com maior qualidade, escala e velocidade com menor custo e reduzindo defeitos de fabrico, fatores que irão acrescentar 134 mil milhões de dólares ao PIB mundial em 2030.

Finalmente, a aplicação de 5G em serviços impulsionará o crescimento global em 86 mil milhões de dólares, já que a nova tecnologia móvel vai melhorar a experiência do cliente, bem como reduzir as perdas por fraude, avançando na segurança, através, por exemplo, do reconhecimento facial.

Em relação a Portugal, segundo um estudo da Deloitte, o impacto do 5G na economia portuguesa vai ser tremendo: 17 mil milhões de euros em crescimento económico, até 2035.

LER MAIS
 
picture
 
 
INOVAÇÃO TECNOLÓGICA
Projeto ProM4Prod - Software inovador de apoio à decisão e gestão para sistemas de produção
 

O projeto ProM4Prod visa descobrir, analisar, prever e otimizar os processos de negócio de fabrico, incluindo as suas atividades, recursos e dados inerentes. Para tal utilizar-se-ão as técnicas de Process Mining sobre uma base de dados de produção. Mas para que este sistema inteligente possa funcionar ao longo do tempo e com aprendizagem constante é necessário dispor de um sistema de informação de suporte à gestão que permita recolher a informação sobre o que se passa efetivamente em cada momento, i.e., o estado real dos processos, bem como do planeamento efetuado previamente. Com esta informação, e definindo os objetivos de desempenho através de Key Performance Indicators (KPIs), será possível tomar decisões, quer para melhorar os processos existentes, quer para suportar decisões no planeamento e respetivas alterações recorrentes.

O consórcio promotor é constituído por 4 empresas (SETWIN, HLINK, IMOPLASTIC e STREAM CONSULTING) e por 1 entidade não empresarial (INSTITUTO POLITÉCNICO DE LEIRIA) e conta com um investimento elegível de 919 246,83 €que resultou no Apoio Financeiro da União Europeia (FEDER) no valor de 661.162,29 €.

LER MAIS
 

5G PERFECTA – Software supervisiona o desempenho da rede 5G
 

O Projeto 5G PERFECTA tem como objetivo criar uma solução de monitorização do comportamento e qualidade do serviço 5G, com base no processamento de dados e abordagens analíticas, bem como fornecerá soluções concretas para questões de segurança, privacidade e disponibilidade.

A necessidade de garantir o alto desempenho da rede nas próximas décadas surge, pois é através da rede de comunicações móveis que fluirá a maioria das comunicações pessoais, assim como entre máquinas.

Assim, esta nova rede precisa de ser testada para garantir que a tecnologia 5G seja oferecida com altos níveis de qualidade e conformidade dos serviços. Os resultados deste projeto irão permitir aos fornecedores de serviços de rede desenvolverem uma estrutura de 5G apropriada para transmissão de serviços de vídeo suportando as aplicações mais avançadas no decorrer do processo de normalização do 5G.

O projeto 5G PERFECTA, cofinanciado pelo COMPETE 2020 no âmbito do Sistema de Incentivos à Investigação e Desenvolvimento Tecnológico, na vertente em co-promoção pela Wavecom e pelo Instituto de Telecomunicações, envolveu um investimento elegível de 700 mil euros, o que resultou num incentivo FEDER de cerca de 496 mil euros.

LER MAIS
 
picture
 
 
EVENTOS & DIVULGAÇÃO
PARTICIPAÇÃO EM EVENTOS: STREAM
 

A STREAM participou no webinar “Sistema de Incentivos à Inovação Produtiva” promovido pela CENTIMFE em conjunto com o IAPMEI, no passado dia 7 de julho. O evento contou com Francisco Sá, Pedro Cilínio por parte do IAPMEI e ainda Cristina Crespo (CENTIMFE) e Telmo Reis (Planimolde) cujo objetivo passava por apresentar o novo Aviso SI Inovação (12/SI/2021 e 13/SI/2021) e especificidades inerentes à candidatura, nomeadamente vantagens e recomendações, deste que será o último grande concurso do Portugal 2020 para a promoção da inovação do tecido empresarial.

picture


PRÓXIMOS EVENTOS
 
  • IMOB Istanbul Furniture Fair: 3-8/08, Istambul
  • Intelligent Automation Summit: 1-2/09, Alemanha
  • Marmomac: 29/09-02/10, Itália
  • Tektónica: 06-09/10, Lisboa
  • MoldPlás: 3 – 6/11, Batalha
logo
apcer
Tel. 244 836 535 | Email: geral@streamconsulting.pt
Copyright © 2021 | Stream Consulting, Rua da Floresta n. 800 Edifício AOC Business Center, piso 0, 79, Azabucho, Pousos, 2410-021 Leiria
twitter
facebook
facebook
linked